sábado, 27 de dezembro de 2014

O QUE FAREI SEM EURÍDICE?

.
.
 Sugestão musical, texto e tradução da ária: Albina de Castro
.
Ópera: "Orfeu e Eurídice"
.
Ária: "Che farò senza Euridice?"
.
Duração: 4' 53"
..
Compositor: Christoph W. Gluck (1714-1787)
.
Mezzo-soprano: Grace Bumbry (St. Louis, Missouri, EUA, n. 1937)
.
Responsabilidade técnica: Addiobelpassato (começo da ária aos 10")

 
 

 
 .
A voz plangente e maravilhosa de Grace Bumbry evoca o lamento doloroso de Orfeu, destroçado pela perda da sua muito amada Eurídice.
.
Eurídice, mordida por uma cobra durante a perseguição do infame Aristeu, perdera a vida e descera às trevas do mundo inferior, o Reino dos Mortos. Aí a procurara Orfeu, tocando a sua lira mágica e enfrentando mil perigos.
.
Hades, comovido pela agonia daquela música desesperada, permitiu a Orfeu que reconduzisse a sua Eurídice, através de caminhos tenebrosos, até à luz do sol, mas com a condição de nunca olhar para ela até lá chegar.
.
Orfeu cumpriu a condição quase até ao fim. Quando, porém, se virou, uma única vez, para confirmar se Eurídice o seguia, esta transformou-se de novo num espectro e, lavada em lágrimas, com um grito de agonia, foi outra vez arrastada para o Reino dos Mortos.
.
Orfeu, trespassado de saudade e de dor, cantou então o hino pungente de todos os grandes amores perdidos nesta vida: Che farò senza Euridice?

.
O que farei sem Eurídice?
Aonde irei sem o meu amor?
.
Eurídice! Eurídice!
.
Oh Deus!
Responde!
Responde!
..
Eu continuo puro e teu fiel!
.
O que farei sem Eurídice?
Aonde irei sem o meu amor?
.
Eurídice! Eurídice!
.
Ah! Já não espero
nem socorro, nem esperança
Nem do mundo, nem do céu!
. .
O que farei sem Eurídice?
Aonde irei sem o meu amor?
..
(Albina)
.
.
.

1 comentário:

Paula Antunes disse...


Simplesmente maravilhoso!