domingo, 5 de dezembro de 2010

As Fábulas de Esopo

.
Esopo
(segundo o talento e a imaginação de Diego Velásquez)
 .
Esopo foi um célebre moralista e fabulista da Antiguidade, sobre cuja existência correm diversas versões, quase todas incertas e algumas delas contraditórias.
A ter existido, viveu por meados do século VI antes de Cristo (a. C.) e terá nascido na Anatólia ou na Trácia.
.
As únicas informações dignas de crédito devem-se a Heródoto. Delas apenas se pode concluir que Esopo teria vivido em Samos, possivelmente como escravo, e que terá sido morto em Delfos devido a um sacrilégio por ele praticado no templo de Apolo.
Não há dúvida de que no século V (a. C.) as Fábulas, e o seu presumível autor, gozavam já de enorme popularidade em Atenas.
.
As fábulas são pequenas histórias de animais, que transmitem ensinamentos para a vida dos humanos. É por isso que as suas “personagens” (os animais) possuem o dom da fala, são sábios ou ignorantes, bondosos ou maus, desprendidos ou invejosos, solidários ou indiferentes, sagazes ou estúpidos. E desses curtos enredos retira o fabulista os caminhos “moralizados” que coloca à disposição da espécie humana.
.
Recordemos algumas dessas famosas histórias nas velhas e preciosas gravuras que se seguem…
.
O Rato do Campo e o Rato da Cidade
.
.
O Cão na Manjedoura
 .
.
A Raposa e as Uvas
.
.
A Rã e o Boi
.
.
A Raposa e a Cegonha
.
.
O Leão Doente
.
.
Gravuras publicadas por McLoughlin Bros., New York
Ilustrador desconhecido
Data - cerca de 1880

Sem comentários: