terça-feira, 29 de setembro de 2009

Os Últimos Guerreiros do Imperador Qin (Xian - China)

.
.
Guerreiros de Xian, ou Exército do imperador Qin, é uma colecção de mais de oito mil figuras de guerreiros e cavalos em terracota, em tamanho natural, encontradas nas imediações do mausoléu do primeiro imperador da China.
Foram descobertas em 1974, próximo de Xian.
.
.
As imagens em terracota foram enterradas junto ao mausoléu do imperador Qin Shihuang em c. 209-210 a.C..
A descoberta ficou a dever-se a uns agricultores locais que escavavam um poço de água a leste do monte Lishan, uma elevação de terra feita por mãos humanas (a qual contém a necrópole).
.
.
A construção do mausoléu começou em 246 a.C., e acredita-se que 700.000 trabalhadores e artesãos levaram 38 anos para completar a gigantesca obra.
.
.
De acordo com o historiador Sima Qian, na obra Registos do Historiador (c. 100 a.C.), o imperador foi sepultado em 210 a.C. juntamente com os seus tesouros e objetos artísticos, bem como com uma réplica do universo, onde os astros eram representados por pedras preciosas, os planetas por pérolas e os mares por lagos de mercúrio.
Pesquisas recentes detectaram altos índices de mercúrio no solo, comprovando o historiador.
.
.
O túmulo fica perto de uma pirâmide de terra com 47 metros de altura e 2,18 quilómetros quadrados de área, mas esta não foi ainda devidamente explorada por se temer que a erosão provocada pelas chuvas possa danificá-la.
.
.
O complexo foi construído para servir de palácio ou corte imperial. Divide-se em diferentes estruturas e salas, sendo rodeado por uma muralha com diversos portões.
Ficou protegido por este enorme exército de soldados em terracota, em guarda nas proximidades.
.
.
Acharam-se restos de muitos artesãos e suas ferramentas, o que faz crer que eles tenham sido enterrados com o imperador para impedir que revelassem a existência dos tesouros a eventuais salteadores.
.
.

Sem comentários: