sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Liberdade - ou a Força de Dizer Não (*)

Pergunto à gente que passa
por que vai de olhos no chão.
Silêncio - é tudo o que tem
quem vive na servidão.
.
Vi florir os verdes ramos
direitos e ao céu voltados.
E a quem gosta de ter amos
vi sempre os ombros curvados.
.
Mesmo na noite mais triste
em tempo de servidão
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não.
.
(*) De "Trova do Vento que Passa" (Manuel Alegre, Portugal).

Sem comentários: