sábado, 27 de outubro de 2007

Bertolt Brecht (6) - Máscara do Mal

Na minha parede
há uma escultura
de madeira japonesa
Máscara de um demónio mau,
coberta de esmalte dourado.
Compreensivo, observo
As veias dilatadas da fronte,
indicando
Como é cansativo ser mal.
.
(Bertolt Brecht)

Sem comentários: